Home / Saúde e Bem Estar / Spinning e Seus Benefícios Para a Saúde dos Ossos

Spinning e Seus Benefícios Para a Saúde dos Ossos

Muito se discute sobre a relação do spinning com a saúde dos ossos. Isso porque o exercício é, geralmente, contraindicado em quem tem problemas no joelho e coluna. Sendo assim, é possível que o exercício ajude a constituição óssea?

O spinning é uma técnica que nasceu da ideia de trazer para um ambiente fechado uma atividade externa: o ciclismo. Ele é um exercício aeróbico de alta intensidade, e muito recomendado para a queima de calorias.

Porém, por ele ser composto de exercícios repetitivos e intensos, é pouco recomendado para quem tem algum problema de joelho, bacia ou coluna. Ainda assim, é possível que ele seja positivo para a saúde dos ossos?

A prática do spinning

O spinning nasceu na década de 1980, com o ciclista sul-africano Jonathan Goldberg. A ideia era trazer a prática do ciclismo do ar livre para um ambiente fechado. Dessa forma, ele pode ser feito por mais pessoas e com acompanhamento.

É um exercício de baixo impacto, porém de alta intensidade. Ajuda muito no controle de peso e combate à obesidade, hipertensão e diabetes, e é uma opção relativamente barata. Isso fez com que ele ganhasse muito popularidade em pouco tempo.

Hoje em dia, grande parte das redes de academia oferecem aulas de spinning. Ainda assim, ela raramente é associada à saúde dos ossos, por diversos motivos. Existe, portanto, alguma relação benéfica entre as duas coisas?

Ele pode contribuir para a saúde dos ossos?

Deve-se tomar muito cuidado na prática do spinning para quem tem os ossos comprometidos. Artrite, artrose, hérnia e condições semelhantes podem ser agravadas se a prática não for feita com segurança.

Ainda assim, existem vantagens para portadores dessas doenças na prática do spinning. Primeiramente, ele contribui para o fortalecimento dos músculos superiores das pernas e dos glúteos. Isso é muito importante na proteção dos grupos ósseos auxiliares destes músculos.

O ganho de massa magra na região das pernas ajuda a baixar a carga sobre o joelho. Dessa forma, protege a articulação de danos mais graves no futuro. Já os músculos dos glúteos ajudam a manter a coluna no lugar.

A coluna é o osso mais utilizado do corpo, e sofre com as cargas excessivas de todas as outras seções. A artrose e a hérnia a têm como foco principal. Fortalecer os músculos da região auxilia a saúde dos ossos.

Cuidados que se deve tomar

  • Intensidade

Não faça spinning na mesma intensidade que o resto da turma. Advirta seu professor da sua condição, e ele lhe dará um treinamento especial. Dessa forma, seus ossos não serão comprometidos, e seus músculos ainda se fortalecerão.

  • Tempo

O tempo da sessão também é muito importante. Não fique pedalando por muito tempo. Fazer uma pausa de alguns minutos antes de voltar ao treino ajuda a evitar a repetição, que é muito prejudicial às articulações e o bem-estar ósseo.

O ideal é não fazer os 40 minutos usuais de aula. Peça ao seu instrutor para fazer por 20 minutos, descansar 10 e terminar a aula com o resto da turma. Isso vai ajudar o corpo a não desaquecer.

  • Frequência

Não faça spinning todos os dias da semana. O ideal é fazer apenas uma vez por semana, e jamais fazê-lo antes ou depois de qualquer outro treino. Vale intercalar o spinning com treino muscular de baixa intensidade durante a semana.

Seguindo essas dicas, você poderá unir a prática do spinning com a saúde dos ossos. Lembrando que, surgindo quaisquer desconfortos, dores ou inchaços durante o treino, a prática deve ser imediatamente interrompida. Sempre procure ajuda médica em caso de dúvidas.

Sobre rafael

Veja Também

Tipos de exercícios realizados na hidrolight

A prática de atividade física melhora a circulação sanguínea, fortalece o sistema imunológico, ajudar a …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *